quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Retrospectiva

Por que eu parei de escrever aqui?

Por que eu neguei a minha mais profunda essência que é a de uma escritora hiper, super, ultra, mega criativa e nada modesta? hahahahhaa

Por que eu passei quase dois anos muda e calada?

Por que será que acho que me calaram?

Nesses últimos anos tantas, mas tantas coisas aconteceram que eu nem sei como eu poderia escrever.... estava mais ocupada vivendo tudo isso.
Também comecei a fazer terapia (anotar isso....hmmmm interessante! terapia é um papo cabeça).

Dizem que quando se é muito feliz não se escreve. Well, well, creio que foi Vinicius, meu chapa, O poetinha, quem disse algo tipo - a tristeza é o motor da poesia. 

Bem, se não disse deveria ter dito. Gostei dessa frase! 

A tristeza é o motor da poesia. 

O gozo, joy of life, merece ser vivido e não pode ser descrito, senão depois que passou. Não tem sentido parar tudo e sair correndo para escrever. 

É que nem estar em um lugar fazendo turismo e ficar batendo tanta, tanta foto que nem se conseguiu apreciar o local.

Vivi tanto esses últimos dois anos, ri e chorei tanto, que não deu tempo de escrever, ou pelo menos me fez esquecer o quanto é bom sentir as letrinhas se unindo em algo que convencionamos chamar de texto.

Caí literalmente dentro da vida. E ela me sugou! Entrei em um buraco muito fundo, mas também vi o céu cheio de nuvens acima de mim com um sol quentinho brilhando.

Mais importante de tudo. Deus sempre presente, sendo um super amigo, amadurecendo meu espírito.

Acho tão bacana estudar. E quando as pessoas dizem, então, com a boca cheia de arrogância ou de sincera felicidade que estão voltando do doutorado? É tão bom aprender.

Pois que fique registrado, fiquei ausente porque fui fazer um doutorado da vida. E agora voltei. Diplomada (?)



sábado, 28 de dezembro de 2013

15 dias para organizar a cozinha

15 dias para organizar a cozinha
01. Limpar e organizar as prateleiras mais superiores dos armários
02.  Limpar e organizar as prateleiras superiores dos armários
03. Limpar e organizar as prateleiras dos mantimentos.
04. Limpar e organizar as prateleiras inferiores dos armários.
05. Limpar e organizar dentro da(s) geladeira(s)
06. Limpar atrás da geladeira
07. Limpar em cima da geladeira
08. Limpar mais em cima da geladeira
09. Limpar em cima do fogão
10. Limpar dentro do fogão
11. Limpar atrás do fogão
12. Limpar dentro do microondas
13. Limpar atrás do micro-ondas
14. Limpar o depurador

15. Limpar toda a mesa (em todas as direções)

Organizando as tarefas domésticas da semana

Final de Ano e as Grandes Tarefas.

É bom aproveitar o final de ano para desapegar de revistas, livros, roupas e outras coisas que não se usa mais.

Deixo aqui a minha lista de tarefas domésticas da semana que ainda não tinha postado.

Tarefas Domésticas Essenciais da Semana.

Segunda-feira
Manhã
1. Tirar a mesa do Café
2.  Tirar a carne do freezer
3. Arrumar a Sala por causa do Lipe
4. Lavar louça do café
5. Preparar almoço e jantar (carne vermelha) e suco
6. Colocar roupa na máquina
7. Lavar louça do almoço
Tarde
1. Recolher lixo dos banheiros e limpar
2.  Arrumar os quartos
3.  Lanche para o João
4. Fazer gelatina





Terça-feira
Manhã
1. Tirar a mesa do Café
2. Tirar o frango do freezer
3. Arrumar a Sala por causa do Lipe
4. Lavar louça do café
5. Preparar almoço e jantar (frango) e suco
6. Lavar louça do almoço
Tarde
1. Arrumar os quartos
2. Lanche para o João
3.  Fazer bolo








Quarta-feira
Manhã
1. Tirar a mesa do Café
2. Tirar a carne do freezer
3. Arrumar a Sala por causa do Lipe
4. Lavar louça do café
5. Preparar almoço e jantar (carne vermelha) e suco
6. Colocar roupa na máquina
7. Lavar louça do almoço
Tarde
1. Arrumar os quartos
2. Lanche para o João
3. Passar aspirador de pó na casa





Quinta-feira
Manhã
1. Tirar a mesa do Café
2. Tirar o peixe do freezer
3. Arrumar a Sala por causa do Lipe
4. Lavar louça do café
5. Preparar almoço e jantar (peixe) e suco
6. Lavar louça do almoço
Tarde
1. Recolher lixo dos banheiros e limpar
2. Arrumar os quartos
3. Lanche para o João
4. Limpar e arrumar sacada






Sexta-feira
Manhã
1. Tirar a mesa do Café
2. Tirar o peixe do freezer
3. Arrumar a Sala por causa do Lipe
4. Lavar louça do café
5. Preparar almoço e jantar (frango) e suco
6. Colocar roupa na máquina
7. Lavar louça do almoço
Tarde
1. Recolher lixo dos banheiros e limpar
2. Arrumar os quartos
3. Lanche para o João
4. Deixar pizza pronta para a noite




Sábado
Manhã
1. Tirar a mesa do Café
2. Tirar calabresa e carne do freezer
3. Arrumar a Sala por causa do Lipe
4. Lavar louça do café
5. Preparar almoço e jantar (carne) e suco
6. Lavar louça do almoço
7. Arrumar os quartos
8.  Recolher lixo da casa

******

SOS Limpeza e Arrumação

Trocar os lençóis das camas

Quer coisa mais chata do que deitar na sua caminha mesmo arrumada e com cheirinho de suor? Sujinha mesmo?

Aqui em casa infelizmente isso já aconteceu e foram algumas muitas vezes.

(A bagunça é infinita com criança pequena então sobra pouco tempo para tudo).

Na cama de casal daqui de casa tem a saia da cama (que cobre a cama box), o lençol com elástico, o lençol da cama, o edredom, 2 porta travesseiros e dois travesseiros.

Tem a cama do filho mais velho de 12 anos (edredom, lençol e um travesseiro)

Tem o berço do bebê de 1 ano e meio (protetor de colchão, lençol com elástico, lençol de cima, edredom, mantinha e travesseiro).

Estabeleci o seguinte:

Camas
Trocas

Cama do casal
15 dias
Sábado sim/sábado não
Cama do filho 12 anos
Semanal
Sábado sim/sábado também
Berço do bebê
Semanal ou antes
Sábado sim/sábado também

domingo, 4 de novembro de 2012

Vacinas e Primeira Gripe!

Eu contei para vocês que ando paranóica com esse lance de febre?
Não sei ao certo como isso tudo começou, mas estou apavorada com a possibilidade da febre rondar a minha casa.
Isso automaticamente me fez ter muito, mas muito medo de aplicar vacina no bebê.
Ora, ora ... uma das reações típicas das vacinas é justamente a febre.
Mas enfim....apesar de quase oficialmente insana eu também sei que tem que vacinar. Lógico, pior seria contrair todas as doenças que se busca evitar.
Também tem uma coisa, o calendário de vacinação é extenso especialmente no primeiro ano do bebê. Ou seja, ou eu crio um artifício mental para sobreviver ou vou ficar batuta (doidinha, expressão que aprendi com o filho mais velho).
Veja bem, meu problema não é ir lá e aplicar a vacina. Eu pego o meu carro, dirijo até a clínica, ajudo a segurar o moleque e tudo. Meu martírio começa no finalzinho da tarde quando lá vem a maledita bater ponto. A febre ponto com.
Da última vez agora era a tal da penta ac e pneumo 13. Quase atrasando o calendário....lá vou eu fazer a vacina porque afinal de contas me preparei muito na semana anterior. Criei mantras imaginários, percebi as caras de sonho e manha para não confundir quando meu bebê realmente precisasse de mim. Realizei que a cabeça dele sempre está quente afinal moramos em uma terra infernal e aqui me refiro ao calor...enfim....
Mas dois dias antes da data limite que eu mesma determinei para o meu eu emocional lá estava eu com uma baita dor de barriga somente ao pensar na vacina.
Encontrei no hall do prédio uma vizinha que tem um bebê algumas semanas mais velho do que o meu. Foi a minha salvação. Ela me perguntou como iam as coisas e tal. A alimentação, etc..... e lá pelas tantas eu disse: - Sei que é completamente irracional, mas to desesperada somente em pensar que o meu bebê vai ter febre.
E daí ela me respondeu que sim, iria ter mesmo. Acho até que senti o mundo rodar nessa hora. Mas ela disse: Fica tranquila porque as reações de febre de vacina nunca são altas. Daí você medica e ponto.
Ela, inclusive, me disse que fez tylenol baby por 24 horas. Mas eu mesmo louquinha de pedra, sequelada demais, achei que era muito dar remédio só por cautela. Ufa! Ainda há esperança para mim.
Bem...no dia D lá estava eu toda corajosa! Bora hoje com certeza falei para a babá. Toma-lhe moleque no bebê conforto, lá fomos nós de manhã fazer as indigitadas.  Não havia estacionamento na rua, tentei 3 vezes. Pensei que era para desistir, tipo uma sinal sei lá. Afastei o pensamento. Na quarta vez consegui a vaga.
Cheguei lá com a atendente e briguei logo com ela: - Como é que vocês dizem que a vacina de vocês não dá reação, mas dá?
Ela disse: Senhora, a penta acelular não dá reação, quando dá é bem fraquinha e a pneumo 13 apenas 10% tem febre. Eu me enchi de razão e disse: - Participo de uma lista de pais com mais de 2.500 membros e todos, todos os bebês tiveram reação com essa vacina. Ela se calou e eu ganhei. Ganhei o quê? um bate boca apenas. Porque nem foi com a responsável da clínica, nem médica, nem nada.
Bom, fizemos a vacina. Na primeira no bumbum ele nem chorou. E ganhou certificado de coragem. Ficou entretido com um carrinho cheio de luzes. Na segunda, na coxinha, ele soltou um berreiro e ainda brigou no bebenês (idioma que só os bebês conhecem) com a atendente.
Chegamos em casa. Eu grudei no moleque. Pensa numa pessoa com autocontrole acima de 1.000 e prestes a desmoronar. Por mim, eu passava o dia inteiro com um termômetro debaixo do braço do moleque, mas não iria passar fácil assim atestado de insanidade. Pensei, vou só medir umas 3 vezes hoje. 3 seria razoável...
A babá olhou para mim e adivinhou minha aflição e me disse: Se acalme ele não vai ter nada, já está maiorzinho, na primeira dose ele só tinha dois meses. Agora é um bebê forte de 04 meses....A senhora vai ver....Vamos fazer uma compressinha gelada no local das vacinas....
Eu lá quero saber de compressinha....Meu problema não são as agulhadas.... É a maldita febre....
Final de tarde. Lá estava ela batendo ponto. Demos o antitérmico (de 06 em 06 horas somente ao verificar no termômetro que é necessário e se preciso até de 04h em 04 excepcionalmente). Tudo tranquilo, menos meu coração. O bebê com febre e sorrindo. Que benção pensei eu no intervalo de minha obsessão febril.
Dia seguinte de manhã ela de novo..... antitérmico de novo. Disse para a babá:  - É como eu te falei. São apenas 7 gotas porque cada gota é por um kilo de peso. Não pode dar nenhuma gotinha a mais... Na primeira vez. O bebê engoliu tudo direitinho e da segunda? Cuspiu tudo duas vezes. Fiquei desmoralizada porque não sabia quantas gotas ele tinha tomado e quantas tinha cuspido. A babá me olhando com um olhar cumpridoooo. Achei mesmo que tivesse cuspido tudo. E dei tudo de novo.... Às 17 horas a febre foi embora de vez....uns dois dias depois o bebê começou a ficar com uma corisa. Mais uns dias foi ficando persistente, começou a espirrar.... Afff! Ainda reação da vacina? Emendou em um resfriado com bastante nariz entupido. Corre na pediatra. Aerossol 4 x ao dia. Haja coração! Hoje é o quinto dia de gripe aqui em casa. Eu internada com ele. Pow! Ou é reação da vacina ou foi queda do sistema imunológico pela vacina ou é a lei da atração mesmo! Tenho que parar de pensar em doença... Affff!!!! mil vezes.
Pelo menos aquela que não pode ser pronunciada, a maledita, indigitada, não deu as caras por aqui.....


sexta-feira, 21 de setembro de 2012

E o bercinho de noite?

E o bercinho de noite fica às mínguas.

Só não tem mais confusão em casa porque afina o caro bercinho é bastante usado durante o dia, com várias sonequinhas.

Meu namorido me perguntou quando ainda estava grávida como iria ser. Eu respondi toda confiante que o bebê dormiria somente no primeiro mês no nosso quarto.

De fato, o primeiro mês foi pânico total. Troca de fraldas a cada mamada, colocar para arrotar...troca de roupinhas etc.....

E progressivamente foi melhorando...menos fraldas para trocar...diminuição das mamadas noturnas....

E a coragem? 

Estamos na metade do terceiro mês e nada. Mães cansadas sabem bem o que eu sinto. Pegamos o atalho, o infinitamente mais simples. Dormir do lado do bebê na cama é fácil, até mesmo para quem amamenta no peito. Maiorzinho então....vapt põe o seio na boca do moleque lá mesmo de ladinho e lógico com o bebê em posição um pouquinho mais elevada para não devolver tudo.

Mas...os maus hábitos se formam desde cedo....e eu sinto tanta saudade de dormir de conchinha......

Hoje acho que finalmente vou tentar, tem que dar certo, tem que ser para valer. Fico repetindo internamente que vou conseguir.

Uma coisa eu sei. Para o bebê vai ser infinitamente mais fácil do que vai ser para mim. Confesso.

Beijos com café e o coração apertado.

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Na churrascaria

Domingo fomos almoçar em uma churrascaria muito, muito legal. Mãe, meus dois filhos - o de 11 e o bebê, mais o namorido.

Rodízio maravilhoso + vontade de comer=comilança desenfreada.

Todas as carnes que gostamos estavam lá sendo servidas em sequência. Cupim na manteiga, picanha baby bem passada, picanha com alho, calabresa apimentada, filé com bacon, etc.

A oferta era generosa e o serviço do rodízio muito rápido.

Resumo: Eu comi rápido demais, carne demais com gordura mesmo que não aparente demais. E, ainda estava mastigando quando a falta de vesícula, me fez ir urgentemente ao banheiro.

Resultado: 10 minutos longe da convivência familiar, me perguntando se um dia voltaria a vê-los.

Ai, ai.... minha vida sem vesícula.

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Queijo e presunto nãoooooooo

Amo muito comer uma fatia de presunto (na verdade peito de peru) com outra fatia de queijo prato.

Acontece que sem a vesícula biliar não tem dado para comer sem sentir um baita enjoo que dura a manhã inteira. Que horrível!

Eu sei que um dia vão descobrir que esse negócio de tirar a vesícula está errado, que nem hoje em dia já não se tira mais por qualquer motivo as amígdalas da garganta.

Mas enfim....que mal estar chato. Como essa já é a quinta vez que acontece comigo, só me resta dizer adeus amados queijo e presunto....... ou pelo menos os dois juntinhos, confesso que ainda vou tentar comê-los separadamente para ver no que vai dar.

Beijos com gostinho de café, amanhã sem os tradicionais acompanhamentos.

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Gozando a Licença Maternidade

Eu não sei se eu estou gozando a licença maternidade ou me permitam dizer se ela é quem está me gozando.

Todo mundo pensa que você fica em casa de pernas para o ar, com um boneco fofo no colo e sua aura está violeta de tão zen.

No mundo nem tão real assim, os dias se arrastam em um monte de providenciazinhas que te deixam com um humor um tanto contestável e ao mesmo tempo parece que as folhas estão sendo arrancadas do calendário de tão pouco tempo que resta. 

Contraditório, não? Sim, como a maternidade em toda a sua inteireza há de ser.

As pessoas te ligam e ao ouvir sua voz rouca a qualquer hora do dia pedem desculpas por achar que você está dormindo e você simplesmente fica P.... da vida! 

Das duas uma ou você estava naqueles momentos milagrosos em que deu para dormir ou você atendeu com a voz rouca porque essa é a única voz de zumbi que você sabe fazer.

Eu programei zilhares de coisas para fazer na minha licença maternidade: organizar as fotos da família, a casa, os documentos, liberar o financiamento do carro, ver como reduzir o financiamento do imóvel, etc..... mas não dá tempo?! Eu não sei como mas não dá.

Todo dia é uma repetição infinita do moleque pregado no peito com seus incríveis olhos azuis me tapeando mais uma vez, me fazendo acreditar que o mundo é lindo e digno de ser vivido.

Meu dia durante a gravidez era contado de 02 em 02 horas, que era o intervalo entre os vários remédios que tinha que tomar para segurar o bebê.

Era buscopan duo, Dactil-B, Inibina, Natelle...

Todo mundo trazia o copo d'água quando o celular disparava o horário... a secretária, o filho, o marido, eu mesma.....

Um círculo infindável de água com remédio e muitas preces.

Depois que o bebê nasceu o círculo continua, mas é com água, muita água e peito............................................................ peitoooooooooooooooooooooo!!!!!!

Dei de mamar até em uma reunião de revisão de um livro aqui em casa!

Dei de mamar no shopping, dei de mamar perto da piscina do meu prédio, dei de mamar na área das crianças também do prédio. Dei de mamar em fraldários, dei de mamar no carro do meu marido, no meu carro, dei de mamar na clínica acompanhando o exame da mamãe...dei de mamar no condomínio dos pais do coleguinha do meu filho mais velho....
E agora vou parar de escrever porque vou dar de mamar....

Até mais com uma pausinha para o café de vocês não o meu, lógico que não posso tomar café por enquanto, acho que dá cólicas.

Fui....


terça-feira, 11 de setembro de 2012

Fui traida pela babá e pelo meu bebê!

Finalmente o bebê fez três meses e passou a dormir melhor de noite.

Por dormir melhor entenda-se mamar meia noite e quase cinco da manhã. E não necessariamente todo dia.

E quando eu penso que vou dormir melhor fui atacada por fortes crises de refluxo que não me deixam dormir e que me fizeram companhia durante a gravidez.

Ajeito os travesseiros do jeito que dá, na tentativa de ficar com a parte superior do corpo mais elevada e melhorar minha condição, mas depois de um tempo volto inevitavelmente a tossir.

Passei a noite toda tomando água, com pastilha na boca e levantei para tomar uma colherada de hidróxido de alumínio. Dormi próximo de zero.

Meu bebê acordou do meu lado às 5am enfiei o peito na boca dele, não sei qual foi o que ele mamou e continuei, ou melhor comecei a dormir, sendo que após algum tempo comecei a ouvir longe uma voz de bebê conversando do meu lado, mas eu....eu não conseguia responder....

Marido levantou. Foi tomar banho. Irmão mais velho levantou. Foi tomar banho. O despertador da tv do quarto ligou e eu não consegui com meu poder mental desligar. Estava alto demais.

Marido saiu do banho e desligou. Beijou a mim e o bebê. Filho mais velho nos beijou. Brincou com o bebê e eu lá morta-viva de olhos fechados 99% do tempo que duraram esses acontecimentos.

Só lembro de ter aberto os olhos uma única vez, quando o filho mais velho perguntou se eu estava me sentindo melhor. Usei todo o resto da bateria reserva para dizer, com os olhos abertos por três segundos: - sim, eu estou melhor. Nem sei se o sorriso eu consegui fazer para dar mais veracidade ao momento.

Enfim....

Não tomei café da manhã junto com eles.

A babá desceu com o bebê para o banho de sol. Apaguei até 11 da manhã e me espantei com o toque de ligação no meu celular.

Quando acordei estranhei ver o bebê dormindo no berço. Não ficou com sede do banho de sol? Eu estava confusa. Ele mamou às sete?

A verdade é que eu não acordei quando ele começou a choramingar depois do banho e a babá deu 150ml de fórmula para ele.

Fui traída!!!! Pela babá e pelo bebê.
 

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Não posso tomar remédio ou posso?

Mãe que amamenta tem que ser super heroína.

É literalmente sugada o dia inteiro.

E quando adoece não pode tomar remédio. 

Ops! Lógico que pode seguindo orientação médica. Existem remédios que tem segurança comprovada e que não prejudicam a amamentação (são remédios tipo A). 

Existem outros que você não pode tomar de jeito nenhum, mas quando a gente amamenta tem a tendência de passar longe dos médicos, o que é errado. 

#Fica a dica: Não precisamos esperar complicar para procurar ajuda. Mãezinha, também, tem que se cuidar.




sábado, 8 de setembro de 2012

Eu quero dormir !!!!

Eu não sei o que anda acontecendo comigo e/ou com o mundo, mas eu QUERO DORMIR!

O primeiro filho eu tive com 25, ele acordava mais que três vezes durante a noite.

Todo mundo me disse que estabilizava depois de um tempo, mas a verdade, verdadeira é que ele mamou até 01 e 04 meses e ainda assim acordava.

Eu já não me lembro mais quando ele parou de acordar de madrugada, mas eu bem lembro que mesmo depois que ele conseguiu dormir eu condicionada que estava ainda acordava no meio da noite.

Agora do segundo filho estou com 36. Eu quero dormir, eu quero dormir, eu quero dormir.

Uma coisa eu digo para quem encontra mulheres grávidas e papais grávidos por aí, parem de dizer para a pessoa dormir enquanto puder no sentido de guardar energias.

Dormir enquanto puder, vá lá, agora dizer que a pessoa tem que dormir bastante porque só assim vai ter energia depois que o bebê nascer é uma grande mentira.

Afinal, eu realmente nunca ouvi falar e pelo menos imagino que não exista né, lembrem-se que sou uma mãe burra, um tal de banco de horas do sono. Porque vou te dizer uma coisa se existe esse tal de banco, eu quero apresentar o meu humilde chequinho.

Outra coisa impossível de seguir é o conselho quando o bebê dormir você dorme também.

Caramba!!!! Como é que eu vou embarcar no sono assim que o moleque pregar os olhos? Em pleno sol do meio dia???? E se for um alarme falso dele? E ele só der aquela sonequinha minguada de 15 minutos? E na hora que eu tiver embalada no sono tiver que acordar?

É certo que com o passar dos meses não precisa de muito esforço para me fazer dormir não. Qualquer almofada mais fofinha e eu vou cochilando e na cara de quem for.

E os sintomas da privação do sono? A língua dá uma enrolada e não sai uma frase completa. Bocejos o dia inteiro. Irritação...etc.

E mais, a vaidade fica um pouco abalada. Como diz uma amiga minha depois que a gente tem filho, a gente não se arruma, se veste. Hahahahahaa. É vero.

Eu vou apenas registrar uma coisa - eu não fico de camisola o dia inteiro, não que eu tenha vontade, mas isso seria apressar o fim do casamento, o que eu não quero oras.

Então fica a dica, em caso de não conseguir sequer vestir a roupa direito, dorme logo com a roupa que vai passar o dia. É melhor o marido te ver arrumadinha na cama e ficar com peninha do que te ver de camisola fora do horário e ficar com desdém.

E tem outra, eu tenho muito, mas muito medo de deixar cair o bebê do colo. Então eu vou bem para o meio da cama, o que faz o pai ter menos espaço ainda e coloco a almofada de amamentação não embaixo do bebê mas ao redor, como se fosse um cercado protetor. Porque se eu dormir ele não cai da cama.

E pior, depois que compartilhei esse meu medo do bebê cair da cama (hoje em dia as camas estão cada vez mais altas) muitas amigas me contaram estórias terríveis de quedas.

Bem vou encerrando esse post por aqui mesmo sem final porque afinal de contas eu estou com muito sono.......

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

O que eu prometi quando estava grávida e não cumpri depois

O que eu prometi durante a gravidez e NÃO cumpri depois que o bebê nasceu:

- Eu não vou ao supermercado e ao shopping com o bebê antes dele fazer 06 (seis) meses.
 
- O bebê somente vai ficar no quarto de casal durante o primeiro mês.
 
- Eu não vou ter babá até pelo menos o final do segundo mês.
 
- O bebê vai ter a mesma atenção que os demais membros da casa.
 
- Não vou comprar mais brinquedos e roupas que o estritamente necessário.
 
- Eu não vou encher o quarto do bebê de coisas.
 
- Nos três primeiros meses toda a água do banho vai ser fervida.
 
- Nos três primeiros meses todos os brinquedos que entrarem em contato com o bebê serão fervidos, alcool só para o que não for possível ferver.
 
- Vou ser uma mãe desencanada total.
 
 


quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Bom dia!

Hoje estamos na véspera de um feriado. E quem tem filho bebê, como eu, o meu ainda nem fez três meses, somente pode se dar ao luxo de usar a imaginação e pensar em uma linda e bela praia para descansar.
E já que é uma praia da imaginação, nela não tem lixo.
E o sol somente faz cócegas. Não arde de forma rude, nem queima de doer.
Esse lance de ser mãe é maravilhoso, mas hoje sou uma mãe resfriada.
Alguém pode me dizer a diferença entre resfriado e sinusite?
Eu não sei com qual dos dois estou. Faz dias já. Estou com dor de cabeça e não quis tomar remédio para não prejudicar nem um pouco a amamentação.
De noite o bebê está na cama conosco e eu dormi de máscara hospitalar. Não queria respirar em cima dele e fazer correr o risco de resfriar também.
Agora, vamos a algumas reflexões inteligentes de uma mãe burra. Por que eu acho que to protegendo o meu bebê usando a máscara apenas de noite? E de dia, não pega não? O vírus certamente dorme de dia e de noite ele acorda? Resposta de mãe burra que sou. É que de noite respiro mais pertinho dele.
De qualquer forma alivio a culpa. Eita, mas eu to amamentando. E o vírus? Não passa pelo leite? O bebê tá literalmente me sugando, retirando tudo de dentro de mim. Resposta para me acalmar. Não, o vírus não sabe o caminho do peito, somente os anticorpos é que sabem. Parar de amamentar, jamais!
E o marido como é que fica? Vê uma mulher cansada do lado dele, com uma máscara hospitalar na cara? Ora, ele tem trabalhado bastante. O mínimo que pode fazer é compreender também. Afinal, quem fica na solidão o dia inteiro é a mulher. Se a mulher compreende isso, por que ele não compreende uma máscarazinha?
Tudo bem, tudo bem que ele também entende bastante. Afinal, não sobrou muito espaço na cama para ele não é mesmo?

Beijos na pontinha do nariz com gostinho de café.



                            


terça-feira, 9 de agosto de 2011